DESERTO DE SAL – SALAR DE UYUNI

Salar de Uyuni- a maior planície de sal do mundo (12 mil km2), resultado da evaporação do lago Michin, que secou há milênios. Está a 600 km de La Paz,  3.600 metros acima do nível do mar e é um dos principais pontos turísticos da Bolívia.

Como Chegar

Fomos de ônibus, na viagem mais estranha de toda a minha vida. Viemos de La Paz, num trajeto de 9 horas, paramos no meio do caminho em uma feira de rua, em que as pessoas saiam para comer em algumas barracas, se não fossem rápidas o suficiente ficavam para trás, correndo atrás do ônibus desesperados, e o motorista ignorava seguindo viagem. Na parada os ambulantes entravam oferecendo comidas, até batata frita, que exalava um cheiro forte de gordura.  Na volta, paramos no meio da madrugada na estrada, com o motorista gritando para sairmos, ele estava passando por um penhasco, e poderia capotar, então precisávamos sair do ônibus para fazer a travessia. Imagine que estávamos dormindo e acordamos nas pressas, o frio estava extremo lá fora!

Há a opção de ir de avião para o Uyuni, a viagem dura cerca de 1 hora.

 

Cemitério de Trens

Várias locomotivas abandonadas pelo governo por estarem ultrapassadas com o tempo se tornaram atrativo turístico.

Olhos d´Água

Ilha Incahuasi (ilha do Pescado)

Oportunidade de ver o deserto há 50 metros de altura, como se estivesse em uma ilha de cactos. Junto a formações rochosas coralíneas, provando que o altiplano boliviano, antes do Andes, já foi submerso pela água, impressionante!

Alguns cactos possuem mais de mil anos de vida, podendo perceber isso ao saber que eles crescem em torno de 1 cm ao ano, alguns chegam a 10 metros de altura. Das 150 espécies de cactos já catalogadas em todo o mundo, 70 estão nesse deserto.

Há alguns restaurantes na ilha, e enquanto caminhávamos pelos cactos, nosso motorista/guia, deixou a comida sobre o motor, esquentando. Quando voltamos, ele serviu em uma mesa de pedra de sal, nosso almoço, que só depois de comermos, descobrimos que era llama com quinoa.

Vulcão Tunupa

Hotel de Sal

Interessante para visitar externamente, mas não fiquei com vontade de me hospedar por lá.

Praça das Bandeiras

Colchani – Extração de Sal

O Salar funciona também como mina de extração de sal, e é considerada a maior reserva de lítio do mundo. Conhecemos o povoado, que por ano, retira 20 toneladas de sal, sendo que 90% do sal produzido é para consumo humano. Eles comercializam também alguns artesanatos feitos com o material explorado. É importante ver essa outra parte do deserto, ver a situação que a Bolívia vive no momento, o quanto a população tem batalhado para sobreviver.

Potosi

Como fazer os passeio?

Contratamos o passeio antes da viagem, reservamos 1 dia de passeio, deixando o passeio de 3  dias para uma outra oportunidade que emendasse a viagem com o Deserto do Atacama. Não “vale a pena” fazer o passeio de 3 dias se não estiver com itinerário conjunto com Atacama, ao meu ver. O passeio é comercializado por diversas agências, e é feito em carros 4×4, em grupo de 4 a 6 pessoas e um motorista/guia.

Melhor Época

Fomos durante o inverno, mas é no verão que aparecem os flamingos e é a estação das chuvas, formando um espelho entre horizonte e céu. Entre janeiro e março, pode chover muito, impossibilitando os passeios.


Dicas:

  • Levar água e lanches, não há conveniências no caminho;
  • Roupa quente, a noite e pela manhã as temperaturas são negativas;
  • Protetor , óculos de sol e hidratante, o vento resseca a pele e a luz que reflete o chão branco queima bastante;
  • Lenço umedecido, ótimo para esses momentos.
  • Tênis confortável;

 


Deixe seu Comentário